Cai para 0,5% o crescimento desordenado dos planos odontológicos no Brasil

De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), após anos de forte crescimento no número de beneficiários de planos de saúde exclusivamente odontológicos, que já chegou a mais de 25%, no primeiro semestre de 2013 aconteceu o maior recuo já registrado na história da odontologia na saúde suplementar, chegando esse índice a 0,5%, quando no mesmo período os planos médicos tiveram um crescimento de 1,1%, sendo a primeira vez também na história que os planos exclusivamente odontológicos cresceram menos.

Ainda segundo levantamento da agência reguladora de planos de saúde no Brasil, vinculada ao Ministério da Saúde, essa drástica redução do crescimento dos planos odontológicos deve-se ao movimento organizado, coordenado e crescente das entidades da área, liderado pela Comissão Nacional de Convênios e Credenciamentos (ABCD, ABO Nacional, CFO, FIO e FNO), no enfrentamento aos abusos e ilegalidades sistematicamente cometidos pelas operadoras, que segundo levantamento do Conselho Federal de Odontologia, já chegou a 93,8%, somando ainda a insatisfação crescente dos beneficiários, que têm percebido dificuldades de acesso aos serviços, em função de alguns mecanismos de regulação impostos pelas operadoras.

Fonte: CFO

Post Anterior Post Seguinte